ás

Análise: Far Cry 4 consegue superar seu antecessor mesmo sendo mais do mesmo

Se você acabou de jogar Far Cry 3 e for dar uma olhada em vídeos de gameplay de Far Cry 4, provavelmente vai pensar “ei, mas é só mais do mesmo?”. A jogabilidade é bem parecida, com uma outra novidade aqui e ali, mas não se engane: os dois títulos são muito diferentes. E Far Cry 4 não só faz jus ao game anterior como também é um jogão!

Situado em Kyrat, um país fictício nos Himalaias, Far Cry 4  nos apresenta ao jovem Ajay Ghale, um rapaz que saiu dos Estados Unidos e foi a Kyrat cumprir o último desejo de sua falecida mãe: jogar suas cinzas em sua terra natal. O problema é que mal o cara chega no país e a treta já começa: um grupo do exército local descobre que há rebeldes dentro de seu ônibus e acaba generalizando, achando que todo mundo ali dentro era colega de protesto e sai descendo o aço na direção de qualquer coisa se mexendo no busão.

E é aí que somos apresentados ao grande vilão do jogo: Pagan Min, o insano rei de Kyrat. O cara mal desce de seu helicóptero, com seu visual que é um mix de Clodovil com Neymar, e já chega mostrando quem é que manda na parada. Depois de uma demonstração de violência gratuita (e nem um pingo de remorso), Pagan Min leva Ajay como prisioneiro — e é aí que começa a aventura.

Embora o gameplay de Far Cry 4 seja praticamente idêntico ao de Far Cry 3, algumas mudanças como a adição de uma corda de rapel — afinal, estamos em uma região montanhosa! — e alguns novos veículos (como uma espécie de helicóptero, por exemplo) acrescentam um pouco mais de diversão à franquia. Sem contar que agora também é possível montar em elefantes e usá-los para atacar os adversários! Sensacional!

Então, no geral, você vai explorar o local, desbloquear o sinal das torres de rádio, tomar campos inimigos e passar muito tempo caçando animais (para usar suas peles e aprimorar alguns de seus equipamentos) e procurando tesouros.

Um dos maiores trunfos de Far Cry 4 é sua ambientação. Kyrat é um território lindo, cheio de vida e repleto de perigos e aventuras em todo canto. O belo visual do local já é surpreendente nas máquinas da geração passada, mas se você jogar em um PlayStation 4 ou Xbox One vai ficar de queixo caído com tamanha qualidade visual (que conta com texturas de alta qualidade, muitos elementos na tela e ótimos efeitos de iluminação).

A trama do jogo pode não convencer à primeira vista, mas é muito mais consistente que a de Far Cry 3. Se você relevou os problemas do roteiro do jogo anterior, então vai amar a saga de Ajay com todas as suas forças. Principalmente porque Kyrat é imensa e muito mais diversificada que a ilha onde Jason e seus amigos caíram no game anterior.

Pra quem gosta de jogar em grupo, Far Cry 4 oferece algumas opções bem bacanas de modo multiplayer, dentre elas um modo de arrancar posteres das paredes enquanto o tiroteio rola solto entre duas equipes e um onde dois grupos de cinco pessoas se enfrentam em dois rounds, e em cada rodada deve revezar entre as facções disponíveis. Também é possível usar um editor de mapas e compartilhar suas criações com os demais jogadores (ou baixar os mapas dos outros para curtir uma jogatina diferente). Também é possível jogar acompanhado de um amigo ou contratar grupos de mercenários controlados pelo jogo para te dar uma forcinha em suas missões.

far-cry-4-pvp

É possível usar os animais a seu favor durante as batalhas multiplayer

Outra novidade legal que ajuda Far Cry 4 a criar identidade própria é um sistema de Karma, no qual você recebe pontos extra realizando pequenas missões secundárias. Esses pontos te ajudam a subir de nível mais rápido e, consequentemente, ter acesso às habilidades disponíveis para Ajay um pouco mais depressa. Essas habilidades, porém, em pouco se diferenciam das vistas em Far Cry 3.

Não podemos esquecer da mitologia que permeia as tradições de Kyrat. Ela não apenas tem papel fundamental na trama como ajuda a dar um toque “sobrenatural” à aventura — e devemos confessar que a Ubisoft mandou muito bem também nesse aspecto do jogo.

far-cry-4-neve-playreplay

A ambientação de Kyrat é bem diversificada, com cenários lindos e verdes, belos lagos e até mesmo trechos cobertos de neve

A Ubisoft ainda tentou implementar um sistema de escolhas, usando Sabal e Amita, os líderes dos rebeldes do Caminho Dourado, em um esquema de equilíbrio de poder. Se você faz missões para Amita, por exemplo, ela vai ganhando mais influência no grupo, afetando o resultado de algumas interações com os personagens.

Ainda que pareça apenas mais do mesmo, Far Cry 4 consegue proporcionar diversão desenfreada em um mundo aberto lindo e cheio de vida, além de contar com seus próprios trunfos que conseguem, mesmo com todas as comparações ao game anterior, transformá-lo em uma experiência única. Se você está em crise de abstinência pós-Far Cry 3 ou simplesmente quer um jogo maneiro pra passar um tempo, Far Cry 4 pode ser uma ótima opção.

Far Cry 4 — Nota 4/5

Desenvolvedora: Ubisoft
Plataformas: PlayStation 3, PlayStation 4, Xbox 360, Xbox One, PC
Plataforma utilizada na análise: Xbox One

Os comentários estão fechados.