ás

Dez livros para quem deseja ser desenvolvedor de jogos digitais

Como faço para ser desenvolvedor de games? Quais materiais busco para iniciar os meus estudos?

Esses questionamentos são frequentes para quem deseja atuar nessa área. Nesse sentido, trouxe aqui 10 publicações – a maior parte em português – para você que deseja iniciar no segmento de jogos digitais. Algumas são mais gerais; outras mais focadas em uma área específica.

Vamos dar uma olhada nos livros que selecionei.

introducao-ao-desenvolvimento-de-games

Coleção Introdução ao Desenvolvimento de Games – Steve Rabin

Essa coleção está composta por 4 livros, dando uma noção de todo o processo que envolve desenvolver um jogo digital. O primeiro dá uma base na área de jogos digitais como terminologias, história dos jogos, gêneros e outros conhecimentos preliminares.

Já o segundo, foca nos aspectos da programação do jogo. O terceiro trata dos aspectos estéticos musicais e de arte. O último fala da produção, marketing, comercialização e direitos autorais, dando uma visão mais dos departamentos fora da produção do jogo em si.

Vale a pena conferir.

manual-producao-jogos-digitais

Manual de Produção de Jogos Digitais – Heather Maxwell Chandler

Assim como o anterior, também dá uma visão de todas as áreas que envolvem o desenvolvimento de jogos digitais.
Gosto dele porque ele aprofunda algumas especificidades como uma parte só sobre os MMOs, por exemplo. Ou ainda como realizar processos de dublagem em jogos digitais ou boas práticas de comunicação.

Logo, ele é uma referência que vale a pena ser explorada.

desenvolvimento-de-games

Desenvolvimento de Games – Jeannie Novak

Também mostrando uma visão geral do setor, traz muito da experiência dela e os diversos setores das áreas de produção de jogos digitais.

Acho um livro mais didático, ilustrado e organizado, comparando o segundo que apresentei e o primeiro em 4 volumes. Gosto muito dele como um glossário para consulta rápida de temas da área.

O assunto é mais compacto devido a isso, mas um ótimo ponto de partida.

homo-ludens

Homo Ludens – Johan Huizinga

É um livro de filosofia, mas que trata do jogo como elemento na sociedade. A compreensão de jogos não é nova. Homo ludens trata disso com especificidade, menciona a importância dele na sociedade e em outras áreas de conhecimento.

Vale a leitura e reflexão, pois foi uma publicação bem antiga que se dedicou a falar de jogos com exclusividade.

theory-of-fun

Theory of Fun for Game Design – Raph Koster

O autor traz um entendimento de como nosso cérebro processa o reconhecimento de padrões, foco no que é mais importante e vai conduzindo isso a uma relação entre diversão e aprendizado nos jogos digitais.

O livro é bastante ilustrado, bem descontraído e você vai adorar isso.

É uma referência muito importante na área, principalmente nos aspectos de diversão, mas está em inglês.

regras-do-jogo-colecao

Coleção Regras do Jogo – Katie Salen e Eric Zimmerman

Outra coleção bem importante que traz conceitos básicos na concepção de jogos digitais. Eles dividem em 4 volumes: um sobre os fundamentos de projeto de jogos; outro sobre regras; um sobre interação lúdica e a experiência que o designer deve criar ao jogador; e, por último, a cultura dos jogos digitais.

Bem organizado, traz de maneira conceitual vários assuntos de diferentes áreas do conhecimento que contribuem no projeto de jogos digitais com qualidade. Citam muitas referências, tem estudos aprofundados na área e, ao final, tem um jogo na prática, mostrando esses conceitos.

Referência excelente para quem deseja elaborar um game bacana.

the-art-of-game-design

A Arte de Game Design – Jesse Schell

Esse livro é uma das melhores referências sobre game design. Ele trabalha projeto de jogos digitais como lentes, cada uma mostrando diretrizes de como trabalhar essa lente nos projetos de jogos digitais, o contexto onde ela está inserida, recomendações e tudo mais.

Bem divertido e de bom conteúdo, o livro também conta com um aplicativo gratuito para ter acesso a essas lentes, um resumo do que é visto no livro para consulta rápida.

Também gosto bastante da organização dele por meio de mapas mentais. Você vai construindo o conhecimento e as relações de cada termo em cada capítulo lido. Muito bom.

Uma pena a versão em português ter esgotado, mas em inglês tem.

design-de-games-paul-schuytema

Design de Games – Paul Schuytema

O autor apresenta, de uma forma mais rápida e prática, os assuntos de game design. O livro já diz: uma abordagem prática.

Ele intercala os chamados átomos do game design com um software que ele mesmo criou em Lua para você pôr em prática os conceitos vistos. Também tem um jogo exemplo para ver isso na prática.

Gosto do caráter objetivo e prático do livro, só não acho muito aplicável o engine que ele usa. Mas os conceitos e vivências são muito válidos para iniciantes. Vale a pena conferir.

level-up-scott-rogers

Level UP – Scott Rogers

Esse livro é muito descontraído e ilustrado. Você nem vai achar que é um livro técnico. Desse modo, o Scott conquista você para desbravar o game design. De maneira bem objetiva e prática, ele vai apontando diretrizes para cada etapa.

Considero o livro mais divertido e fácil de entender da área do game design, além de vasta exploração do tema. A experiência do autor é muito grande no segmento.

Outra boa dica para vocês.

Beginning-OpenGL-Game-Programming

Beginning OpenGL Game Programming – Luke Benstead

Coloco esse livro aqui para você que deseja fazer algo prático desenvolvendo games.

Gosto da organização do livro, OpenGL tem várias aplicações, além de games, é ensinado na academia e isso facilita um pouco para vocês. Até porque existem engines que o usam como base.

O nome do livro já diz tudo: começará bem do básico para você aprender a fazer um game. Vale a pena olhar, até porque OpenGL material também não falta na internet.

logo-fabrica

Claro que existem outros livros que não mencionei. Afinal, as publicações são diversas.

Também é legal acompanhar artigos e tutoriais dos mais diversos pela internet, sejam em português ou inglês. Comece com ferramentas práticas e rápidas como Construct 2 e RPG Maker. Depois que tiver conceitos sólidos de programação e lógica, parta para Unity ou Game Maker.

Outra questão é vencer o medo do inglês e encarar referências nesse idioma. É essencial nessa área, como já comentei em alguns artigos.

Seja feliz e deixe a sua sugestão de livro para nós também. =)

Os comentários estão fechados.