Conecte-se conosco.

Destaques

As lendárias frases equivocadas sobre Desenvolvedores de Jogos Digitais

Publicado

em

Dentro do mundo dos gamedevs, muitas frases são velhas conhecidas. Sejam perguntas ou afirmações do trabalho do desenvolvedor de jogos, elas revelam alguns equívocos sobre o setor e que precisam ser esclarecidos.

Vamos explorar alguns dizeres bem comuns e tentar entender que não passam de falta de informação.

“Um grande jogador será um grande desenvolvedor”

Essa é uma afirmação muito comum, e pra falar sobre ela nem vou entrar ainda na parte de jogos digitais. Na área de software, fora do entretenimento, já fiz pesquisa com alunos sobre o que buscam o curso de programação, suas motivações etc.

Na pesquisa, 75% pensava que iria aprender manutenção de computador ou ainda ser usuário de software. Esse último, resumindo, achava que ia aprender a mexer no Windows, pacote Office e afins. Já 25% dos alunos apenas sabia que ia programar mesmo, tendo noção do que era a função.


desenvolvimento-de-jogos-playreplay-01

Isso acaba se repetindo na área de jogos digitais. Muitos alunos adoram jogar e vão para cursos ou graduações na área. Só que chegam lá e se deparam com física, matemática, lógica de programação, pensar e pensar e… muito suor!
Muitos achavam que iam jogar e que, para se tornar um bom desenvolvedor, gostar de jogos seria suficiente. Ser gamer até ajuda em busca de referencial, ideias, mas não é fator definitivo para te transformar em desenvolvedor.

É o mesmo que dizer “eu adoro mexer no Word, Office, Windows e Linux. Já sei… vou fazer programação.” Não, o caminho definitivamente não é esse. Estou cheio de gente que adora mexer e ficar no computador, mas, quando cai em um estudo/curso desses, vê que não tem perfil.

Tem que tomar cuidado, principalmente, com os cursos caça-níqueis por aí que contribuem com uma visão errada disso. Analise bem antes de fazer um investimento.

“Quem desenvolve jogos digitais joga o tempo inteiro”

Semelhante ao equívoco de quem gosta de jogar, esse é referente aos trabalhos do desenvolvedor. Mas, nesse caso, a maioria pensa “vou ser um testador de jogos, parece ser a melhor profissão do mundo,” ou “uhul, vou só jogar o dia todo. Que festa!”.

Pela minha experiência: quando você fica imerso no desenvolvimento de um jogo, você realmente testa muito. Mas sempre com visão de desenvolvedor, testando funcionalidades, sempre com olhar crítico de maneira geral. Fora que, quando você termina um projeto, tudo que você não quer fazer é voltar a jogar o game que criou. Não é porque você odeie seu game ou ele não seja divertido, mas sim porque enjoa. São tantos testes feitos com esse olhar crítico que cansa. Eu, por exemplo, não podia mais nem ver os jogos que fiz. Só nos eventos para ver a galera jogando. =)

playtest-ouya-playreplay

Mesmo que você seja um playtester, você terá que testar observando uma série de coisas, terá um foco no teste para o que será testado, um checklist para conferência e outras preocupações. Ou seja, não será o mesmo que jogar como jogador.

Já pensou você naquele clímax todo com o chefão? Aí tem que pausar para fazer anotações de melhoria para aquele desafio respectivo, depois volta, para, volta… Não é a mesma sensação, percebe?

Então não, você não jogará o tempo inteiro. Existem outras atividades envolvidas no processo e, quando você for jogar, será sempre com aquelas preocupações todas, não uma partida livre. Mesmo que seja playtester.

“Precisa estudar para desenvolver jogos digitais?”

Parece brincadeira, mas já ouvi isso em fóruns, principalmente de iniciantes. De fato, acho a área de jogos especial por ser multidisciplinar, além de ter um produto como linha de estudo/pesquisa. Mas isso não significa que não precisa estudar por isso ou por ser uma área de entretenimento. Só porque trata de diversão, vamos tocar de qualquer jeito? É claro que não.

Se pensarmos assim, não precisa planejar ou estudar para fazer teatro, cinema, literatura… Isto é, se você pensa em algo com qualidade — porque porcaria tem em qualquer segmento.

aula-desenvolvimento-jogos-playreplay

Só para atuar na programação, é preciso ter boa noção lógica, matemática e física. Para não falar depois das específicas da área como programação e seus paradigmas, por exemplo, ou inteligência artificial.

Então, meu caro… precisa estudar e muito, além de botar em prática, pegar experiência. É preciso ficar “macaco velho”, já identificar coisas que podem dar errado sem nem precisar implementar ou projetar. Já diz o ditado: “macaco velho não sobe em galho seco”.

“Ele faz joguinhos…”

Essa é parente do “eu preciso de um sisteminha para controle de clientes.” O diminutivo, se não for para relacionamentos afetivos – significando carinho – é para, como já diz, diminuir.

Joguinho denota um sentido de “ele faz algo inferior” ou “que crianção, trabalha com joguinhos.” Não conheci nenhum desenvolvedor que gostou dessa expressão até hoje (até porque dá um trabalhão fazer um jogão). Então… evite de usar “joguinho” para se referir aos jogos. Pedimos encarecidamente a você.

Eu fico imaginando a equipe de Witcher 3 ouvindo algo do tipo “esse joguinho é bom mesmo, hein!” Devem ficar tentados a usar as duas espadas e cortar algumas cabeças. Zoeira. :)

“Eu quero fazer um jogo simples…”

Aqui existe uma confusão. Vivi isso muito na pele atendendo clientes para jogos customizados. Você analisava o jogo simples que queriam e de simples não tinha nada. O orçamento então, quando enviava… “Muito caro para um jogo”. Era o valor de mercado e queriam pagar bem menos, mesmo você demonstrando o tempo de produção, equipe, gastos necessários…

Sei que outras áreas de prestação de serviços se identificaram com esse momento mas, em jogos, acontece isso por alguns fatores: 1) Não levam a sério porque é jogo, acham que é “facinho” de fazer; 2) Porque o jogo é simples de jogar, então deve ser simples de desenvolver, né?; 3) Por ser jogo, entretenimento, significa ser mais barato (pois é, já ouvi isso); e 4) Não querem mesmo pagar o que valem, dar valor ao projeto, então pechincham etc.

candy-crush-saga-playreplay

Tem que tomar cuidado: simples de jogar não significa simples de fazer. Tente fazer um Candy Crush completo e verá que não é tão trivial assim.

“E isso dá dinheiro?”

Já sabemos e é velha conhecida a afirmação de que os jogos digitais já passaram a indústria do cinema, isso em termos de faturamento.

Mundialmente falando, é uma potência e tanto. Basta pesquisar os relatórios da ESA (Entertainment Software Association) para se ter uma ideia. Todo ano esse relatório  é bem atualizado e demonstra a viabilidade de um ramo como esse. No Brasil, recomendo que consulte a pesquisa do BNDES com o levantamento das empresas de jogos digitais, faturamento delas e tudo. Também indico o estudo do SEBRAE para aprofundar bem em terras tupiniquins esse setor.

Com esses conhecimentos, você terá condições de responder essa pergunta. mas já adianto que sim, dá dinheiro. ;)

mario-moedas-dinheiro-playreplay

Essas são algumas frases que já levantei direcionadas aos desenvolvedores. Também existem outras direcionadas à área de jogos digitais em geral como “é coisa de criança”, “só para meninos”, “criam pessoas violentas” e por aí vai. Mas isso deixo para outra postagem.

Esse pode até parecer um texto tipo “o Fabiano está reclamando” ou “o autor está fazendo mimimi.” Bem, de fato estou, querendo ou não, mas é importante que façamos uma reflexão sobre isso. Muitos desses preconceitos fazem não se levar a sério a área de jogos digitais como um todo. É importante mudarmos esse pensamento e a cultura criada. Todos só tem a ganhar, sejam jogadores ou desenvolvedores.

Caso eu tenha esquecido de alguma frase, deixo o espaço aberto para que você também compartilhe suas experiências. Já ouviu alguma frase semelhante?

E deixo o convite para que você acesse também o Fábrica de Jogos e aprenda conosco a criar jogos digitais com tutoriais, podcasts, artigos etc. A criar jogos mesmo, e não joguinhos (e muito menos de maneira simples).

Um abraço e até mais. ;)

Formado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas (UDESC), Pós-Graduado em Docência para Educação Profissional (SENAC), MBA em Game Design (Universidade Positivo) e Mestrando em Tecnologias da Informação e Comunicação (UFSC). Foi redator do portal Nintendo Blast, professor do Senac/Senai e Game Designer/Sócio-Fundador do estúdio Céu Games por 6 anos. Atualmente, é professor do Curso de Tecnologia em Jogos Digitais (UNESC) e escritor. Fã da série Megaman e jogos de plataforma em geral.

Destaques

Kingdom Come: Deliverance | Os 5 melhores mods para o jogo

Kingdom Come conta com mods que podem consertar problemas do jogo ou que simplesmente contornar mecânicas irritantes.

Publicado

em

kingdom come capa

Apesar de ter sido lançado há pouco tempo, Kingdom Come: Deliverance já se mostrou ser um grande sucesso, especialmente entre os fãs de RPG que queriam algo diferente dos clichês de sempre.



É claro que um jogo deste porte e com tantos jogadores ativos acaba apresentando diversos problemas e algumas mecânicas que não agradam todo mundo.

Felizmente, os jogadores de PC podem contar com modificações feitas especificamente para resolver esses probleminhas. Você pode conferir nossa lista dos cinco mods mais úteis para Kingdom Come logo abaixo!


5. Faster Arrows

Em Kingdom Come: Deliverance, você só conta com armas reais, então aqueles que dão preferência a um estilo de combate de longa de distância, podem acabar gostando de lutar mais com um bom e velho arco e flecha.

O único problema é que o sistema de arco e flecha do jogo não é tão realista assim e as flechas são bem mais lentas do que deveriam ser. Para resolver isso, você pode usar o mod “Faster Arrows”, que ajusta a velocidade das flechas de modo mais aproveitável. Clique aqui para baixá-lo.

4. Cheap Training

Assim como em muitos outros RPGs, você pode pagar por treinamentos para melhorar certas habilidades, mas isso é algo extremamente caro em Kingdom Come.

É claro que você pode fazer bastante dinheiro no jogo, mas isso certamente vai demorar dezenas de horas. Para não sofrer tanto com o preço dos treinamentos no início do game, basta usar o mod “Cheap Training”. Ele diminui o preço para 50% ou 10% do valor original, dependendo do que você preferir. Clique aqui para baixá-lo.

3. Unlimited Weight

O mod “Unlimited Weight” é bem mais superficial e serve para aqueles que não gostam de lidar com sistemas de peso em jogos deste tipo. Basicamente, você pode carregar o que quiser sem se preocupar com o peso dos itens. Você pode clicar aqui para baixar o mod.

2. Sectorial Lockpicking

Quem já jogou qualquer game mais moderno da Bethesda sabe o quanto seus minigames de fechadura são irritantes, mas elas são toleráveis quando você aprende exatamente como elas funcionam.

Já o sistema que implementaram em Kingdom Come consegue ser ainda pior e até os desenvolvedores do game já prometeram sua alteração em uma atualização futura. Enquanto isso não acontece, você pode usar o mod “Sectoria Lockpicking”, que deixa o minigame mais viável sem modificá-lo de maneira extrema. Clique aqui para baixá-lo.

1. Unlimited Saving

Por fim, não dava para deixar de fora um dos mods mais úteis que foram disponibilizados até agora para Kingdom Come. Se você já jogou o título, deve ter percebido que não dá para salvar a qualquer momento, já que você precisa usar o item “Saviour Schnapps” toda vez que quiser fazer isso.

Como você só tem um número limitado deste item, acaba sendo irritante ter que esperar o jogo chegar em um checkpoint (para salvar sozinho) e tomar cuidado extra para não perder o progresso de horas por algum problema do próprio game, que ainda é bem instável. Felizmente, o mod “Unlimited Saving” resolve isso e permite que você salve a qualquer momento e lugar. Baixe-o neste link.

Continue lendo

Destaques

Venha fazer um Book Tour pelo mangá oficial de Splatoon

Publicado

em

A Nintendo começou a publicar um mangá oficial de Splatoon a partir de dezembro de 2017 nos Estados Unidos. Apesar de ainda não existir uma versão nacional, o livro está disponível tanto para importação como para venda diretamente pela Amazon nacional através deste link. No vídeo de hoje te convidamos a fazer um passeio detalhado pela obra. Basta clicar no player abaixo!


Veja também:


Escrito e desenhado por Sankichi Hinodeya, o mangá foi publicado originalmente no Japão através da Korokoro Comics em 2016, e depois traduzido e lançado nos Estados Unidos pela Viz Media em 2017.

Por enquanto, apenas o primeiro volume está disponível, mas a edição 2 já tem data marcada de lançamento para março de 2018, enquanto o volume 3 sai em junho de 2018.


Os três primeiros volumes são focados no jogo Splatoon de Wii U, enquanto o volume 4 já começa a mostrar a mitologia e personagens de Splatoon 2, um dos principais jogos do Nintendo Switch.

Depois de ver o vídeo, não esqueça de contar o que achou do mangá nos comentários aqui embaixo! Aliás, por que não aproveita e diz pra gente se você já leu ou se tem vontade de ler o mangá também?

Continue lendo

Destaques

Yellow e Red: uma opção simples para filas e banheiros

Puzzles simples, minimalistas e divertidos compõem dois apps que são uma ótima pedida para estarem no seu celular.

Publicado

em

“Entre diariamente para ganhar ítens bônus!”. “Aproveite essa oferta especial de 30 reais que vai acabar daqui duas horas!”. “Quer acelerar essa construção? Faça uma microtransação!”. Quer saber? Na maioria das vezes, eu acho tudo isso um pé no saco. Eu só queria um joguinho simples pra passar um tempo na fila ou fazendo as necessidades no banheiro.

E eu entendo como o mercado mobile tá crescendo e recebendo títulos mais robustos, mas não é pedir muito isso, não? Felizmente, yellowred são duas pequenas pílulas de puzzles que vão servir exatamente pra isso.

Basicamente, cada app é um conjunto de 50 enigmas minimalistas, que são resolvidos apenas utilizando com toques na tela do celular. Reconhecer padrões, resolver desafios lógicos e repetir sequências são alguns dos jeitos que o designer Bart Bonte encontrou para basear os puzzles.

yellow

yellow

Nada de microtransações, notificações indesejadas ou outros sistemas que estamos acostumados. No máximo, um sistema de dicas simples, caso você fique preso em alguma parte, mas que não vai te ajudar em alguns casos e vai te dar todas as respostas em outros. Nenhum dos enigmas são extremamente difíceis, então, recomendo que você vá no seu próprio ritmo.


yellow é um bom ponto de entrada para começar a entender o estilo do jogo e red funciona mais como um segundo desafio, que consegue, inclusive, utilizar conceitos já estabelecidos e usá-los de maneiras diferentes. Mesmo que sejam relativamente curtos, principalmente se você já gosta do estilo, valem a pena. Gratuito, interessante, divertido e minimalista: bem melhor que o rótulo daquele condicionador.

red

red


yellow e red são jogos desenvolvidos pelo belga Bart Bonte e estão disponíveis gratuitamente para Android (yellow/red) e iOS (yellow/red). Ambos os jogos permitem pagamento para retirar os anúncios, que vão aparecer entre uma dica e outra, e para apoiar o desenvolvedor.

Quer conhecer outros jogos gratuitos e inovadores para jogar e aproveitar muito? Dê uma olhada na nossa coluna Free to Play!

Continue lendo

Últimas notícias

Notícias8 horas atrás

Sabrina | Atriz de O Senhor dos Anéis entra para o elenco da série da Netflix

Miranda Otto será Zelda Spellman, a tia da protagonista da série

Cinema9 horas atrás

Bleach | Adaptação live-action ganha seu primeiro trailer

Bankai! Tensa Zangetsu!!

Cinema10 horas atrás

Jurassic World | Terceiro filme contrata roteirista e ganha data de estreia

Emily Carmichael escreverá o filme com Colin Trevorrow

Games11 horas atrás

Xbox Live Gold | Jogos gratuitos de março são anunciados

Superhot e Trials of the Blood Dragon estão entre os jogos gratuitos do próximo mês.

Anime12 horas atrás

Jaspion | Tokusatsu ganhará remake brasileiro

Coma um boi!

broly broly
Games13 horas atrás

Dragon Ball FighterZ | Confira a introdução de Bardock e Broly no jogo

A Bandai Namco liberou dois curtos vídeos para introduzir Bardock e Broly no jogo.

Cinema14 horas atrás

007 | Danny Boyle é o favorito para dirigir o próximo filme

Longa tem estreia marcada para 2019 e terá Daniel Craig como protagonista

Games15 horas atrás

Assassin’s Creed: Origins | Jogador descobre recompensa do modo Novo Jogo+

O jogador demorou apenas 6 horas para terminar a campanha no Novo Jogo+ e ganhar seu prêmio.

Notícias15 horas atrás

Perdidos no Espaço | Reboot da Netflix tem data de estreia e trailer revelados

Serviço de streaming dará uma nova roupagem para a série que marcou uma geração

fortnite fortnite
Games16 horas atrás

Fortnite | Todas as edições do game estão em promoção

Todas as edições do jogo estão com 50% de desconto durante esta semana.

Cinema17 horas atrás

Pantera Negra | Stallone parabeniza Ryan Coogler e Michael B. Jordan

Trio já tinha trabalhado junto em Creed, a sequência de Rocky Balboa

Burnout Paradise Remastered Burnout Paradise Remastered
Games17 horas atrás

Burnout Paradise Remastered | Jogo não terá microtransações

Um erro na página da PlayStation Store fez os fãs de Burnout Paradise acharem que ele teria compras adicionais.

kingdome-come kingdome-come
Games17 horas atrás

Kingdom Come: Deliverance | Mod de Game of Thrones será lançado em breve

O mod deve incluir todas as facções, personagens e itens que costumamos ver na série de TV.

Cinema18 horas atrás

Sonic | Filme do mascote sairá em novembro de 2019

Paramount levará o herói da SEGA aos cinemas pela primeira vez

metal gear survive capa metal gear survive capa
Games18 horas atrás

Metal Gear Survive | Jogo já está disponível no PS4, Xbox One e PC

O novo título da franquia Metal Gear foca bastante em aspectos de sobrevivência.

Em alta