ás

Hands-on: Testamos Assassin’s Creed: Syndicate

Assassin’s Creed: Syndicate com certeza foi um dos grandes destaques trazidos pela Ubisoft para a edição desse ano da Brasil Game Show. A desenvolvedora trouxe uma demo já apresentada anteriormente, nos apresentando uma missão da protagonista Evy Frye rumo ao assassinato de uma templária chamada Lucy Thorne. Como já era de se esperar, Syndicate traz uma série de desafios para que seja possível completar essa missão.

Como sempre, o objetivo conta com múltiplas possibilidades para ser completado. Dentre as opções apresentadas pelo jogo estão: “o chaveiro”, na qual você pode roubar as chaves e invadir secretamente pelo telhado do prédio para assassinar o alvo; “soldado aliado”, um parceiro disfarçado entre os soldados fará com que você fique de frente para o alvo, possibilitando o assassinato; e, por ultimo, “ajudar o comandante preso”, você o salvará e ele se juntará a você com mais cinco soldados para entrar pela porta da frente, dando porrada em todos que aparecerem em seu caminho até o alvo. A minha opção acabou sendo a última, já que queria realmente testar os novos gadgets utilizados durante a batalha.

assassins-creed-syndicate-playreplay-02

Aparentemente, existem outras formas não apresentadas pelo jogo de chegar ao seu objetivo, então quando AC Syndicate sair fique à vontade para fazer as missões da forma que achar melhor. Diferente de Assassin’s Creed Unity, seu antecessor, essas escolhas dão mais profundidade à história de Syndicate, proporcionando muito mais interação com os personagens encontrados no caminho que você tem que tomar.

As batalhas, como prometido, estão bem mais fluidas, fazendo com que você fique cada vez mais esperto com os inimigos ao seu redor — e não apenas ao que você já está atacando — e também não existem indícios de que eles vão atacar, com alguma sinalização na tela, então fique atento aos movimentos dos adversários e dobre a atenção ao contra-atacar para não tomar dano de bobeira.

assassins-creed-syndicate-playreplay-01

Como era de se esperar, a ambientação realmente está muito boa, com um mundo bem amplo e detalhado. Porém, como jogamos uma missão bastante específica, não foi possível explorar muito do que estava sendo apresentado.

Ainda que o teste fosse bastante limitado, ficamos bem contantes com o que vimos. Assassin’s Creed Syndicate mostrou bastante potencial para se destacar na série dos assasinos, e por isso estamos realmente empolgados para jogar o game do início ao fim. Vamos torcer para que a Ubisoft tenha aprendido com os erros do passado e o lançamento deste título seja melhor que o de AC Unity, que chegou às lojas repleto de bugs.

Os comentários estão fechados.