ás

Os 11 melhores jogos do Mega Man

Mega Man, o grande mascote da Capcom e um dos principais heróis dos videogames, completou 30 anos! Celebrando a data, a empresa anunciou várias novidades (saiba tudo sobre elas nos links abaixo), como o grande presente para os fãs que é Mega Man 11. Empolgados com as boas novas, também decidimos comemorar e lançar nosso próprio ranking com os 11 melhores jogos da série até agora. Vale tudo, desde jogos numerados até spin-offs, basta ter o Mega Man no meio da aventura. Tudo claro? Então vamos lá!

Veja também:

Se estiver com preguiça de ler, você também pode ver essa lista completa em vídeo no link aqui de cima!

11 Mega Man

Que forma melhor de abrir esta lista do que com o jogo que começou tudo? Lançado em 1987 para o Nintendinho, o game inovou ao permitir que o jogador pudesse enfrentar os chefes na ordem que bem desejasse, e então tomasse os seus poderes ao fim das lutas. Seu design exemplar se tornaria modelo a ser lapidado no restante da série, e o alto nível de dificuldade podia até ser bem punitivo, mas não deixava de ser justo no fim das contas. Ele motivava a galera a se aperfeiçoar e evoluir seus poderes, da mesma forma que o robôzinho azulado que viria a se tornar o principal mascote da Capcom.

10 Mega Man ZX

Já deixo avisado: sei que muita gente os ama, mas nenhum jogo da série Battle Network e seus derivados vai aparecer nesta lista. Embora alguns deles tenham me divertido e sejam jogos objetivamente muito bons, sempre preferi, disparado, a fórmula tradicional de plataforma, aquele estilão mais clássico de Mega Man. É exatamente por isso que, entre tantos jogos lançados para GameBoy Advance e DS, a linha Zero foi a que mais me agradou. Se Mega Man Zero acertou em cheio ao resgatar a tradição e lhe dar nova roupagem, ZX lapidou a ideia até o seu limite. Um belo trabalho da Inti Creates, formada por ex-funcionários da Capcom, e que hoje toca a igualmente excelente série Azure Striker Gunvolt.

9 Mega Man V

Favor não confundir este título com o Mega Man 5 para Nintendinho, que considero o capítulo mais fraco dentre os jogos 8 bits. O interessante aqui é que, enquanto os primeiros quatro jogos para GameBoy se limitavam a portar e adaptar conceitos vistos nos jogos para o console de mesa, reaproveitando chefes e níveis, o quinto título do portátil apresentou pela primeira vez uma aventura de bolso totalmente inédita, com inimigos cujos nomes e design foram inspirados nos planetas do sistema solar. Apesar de simples, o jogo compensava suas limitações com bastante charme e carisma!

8 Mega Man Legends

Mesmo com alguns problemas de câmera e controles, a primeira aventura realmente tridimensional do Mega Man é, sem dúvidas, um teste interessante de conceitos. Enquanto Mario conseguiu transportar o seu gameplay de plataforma para o mundo 3D com muita fidelidade, o robôzinho azulado preferiu tomar um caminho bem diferente, mantendo poucas similaridades entre ele e os títulos clássicos para NES e SNES. Plataforma e tiroteio deram lugar a muita conversa e elementos de RPG. Nem todo mundo gostou da troca, mas eu adorei mergulhar em sua história forte e personagens apaixonantes, cortesia de Keiji Inafune e sua equipe.

7 Mega Man X

Levando em conta o quão amada e bem sucedida foi a série X, parece loucura imaginar o quão ousado o seu lançamento parecia no distante ano de 1993. Na época, Mega Man era conhecido apenas por seus games de plataforma para Nintendinho, então saltar para um console mais poderoso era um desafio e tanto! A Capcom habilmente tirou o desafio de letra ao reimaginar o seu principal personagem, agora com um visual mais adulto e enfezado. A trilha sonora ficou ainda mais rockeira e o herói ganhou vários poderes novos, como peças de uma armadura secreta, dash aprimorado e o poder de escorregar pelas paredes e fazer wall jumps.

6 Mega Man 8

Se Mega Man X foi o salto perfeito para o Super Nintendo, Mega Man 7 me decepcionou bastante. Apesar do seu visual ser lindo, com modelos de personagens bem grandes e coloridos, além de um belo design dos inimigos e aliados, o ritmo era lento demais, desde o arrastado primeiro nível cheio de conversa, até as sessões de plataforma. O oitavo jogo resolveu todos esses problemas e, para completar, usou muito bem o poder de armazenamento dos CDs da época para incluir cenas animadas, músicas ainda mais vibrantes e gráficos que representavam o melhor da plataforma 2D na época.

5 Mega Man 9

Muito antes de Sonic Mania cair nas graças da galera ao levar o mascote da SEGA de volta aos seus tempos de glória no Mega Drive em uma aventura inédita, mas com cara de anos 90, a Capcom já tinha realizado o mesmo truque com muito capricho! Junto com a Inti Creates, em 2008 eles lançaram uma aventura totalmente inédita, mas com toda a estética e gameplay de um legítimo game dos anos 1980. Notoriamente inspirado em Mega Man 2, o jogo tentou simplificar bastante a sua jogabilidade. Afinal, o simples retorno ao passado já era inovação o bastante! Fica o destaque para a Splash Woman, a primeira mestre robô da série, e para a fantástica trilha sonora, que emulou perfeitamente o estilo dos jogos originais.

4 Mega Man 2

Aposto que você abriu este texto imaginando que este jogo estaria no topo da lista, certo? Peço desculpas por te decepcionar, mas aqui vai um argumento para tentar aplacar sua fúria: se eu estivesse listando os jogos mais pioneiros, ou até mesmo o maior salto de qualidade entre games da série, certamente Mega Man 2 estaria no topo, e, com esses critérios, ele seria sim o melhor da série! Afinal, o game pegou todos os elementos de seu antecessor e os aprimorou de forma gigantesca. Os gráficos eram mais bonitos, o castelo do Dr. Wily ficou ainda maior, os seis mestres robô deram lugar a oito, o desafio ficou mais justo, e até as armas do Mega Man se tornaram bem mais divertidas e variadas. É um jogão nota 10 com toda certeza, e um clássico absoluto dos videogames, mas eu acredito que três jogos da série envelheceram melhor, e apresentam um design ainda mais divertido em seus níveis quando jogados hoje em dia!

3 Mega Man 3

Top Man! Shadow Man! Magnet Man! Entre todos os jogos da série principal, o terceiro capítulo tem os meus mestres robô favoritos. Seus nomes e visuais eram incríveis e muito inspirados. A fase do Snake Man, por exemplo, toda verde e com temática de cobras e serpentes é um primor! O mesmo vale para o clima meio espacial, meio orgânico e cheio de cristais do nível do Gemini Man. Navegar pelos níveis ficou ainda mais divertido com a nova habilidade de deslizar pelo chão, perfeita até para speedruns! Como cerejinha neste bolo delicioso, ainda tivemos a estreia do cãozinho Rush, que ajudava a superar as fases com seus poderes de mola, jato e submarino, uma verdadeira mão na roda!

2 Mega Man X4

Após três jogos excelentes para Super Nintendo, chegou o momento da série X passar pelo seu primeiro salto de geração, que também implicava em uma mudança de mídia dos cartuchos para os CDs. Eu enxergo Mega Man X4 como uma versão ainda melhor de Mega Man 8: estão lá as cenas de anime, trilha sonora matadora e níveis bem coloridos e com senso de profundidade aprimorado. Mas X4 ia além, permitindo jogar tanto como X como com Zero desde o começo. Além de ramificar a história, o gameplay também mudava drasticamente entre os dois heróis. Em um tempo em que muitas séries lutavam para migrar para o 3D, por mais tosca que fosse a premissa e direção do game, Mega Man X4 foi um atestado da força dos jogos de plataforma 2D.

1 Mega Man 4

Duas palavras para você: Mega! Buster! Que baita sacada de gênio você poder segurar o botão de tiro para desferir um golpe ainda mais poderoso! Isso alterou para sempre a dinâmica de combate da série e adicionou uma camada riquissima de jogabilidade ao game. Aliás, ele também tinha uma sequência de abertura super pilhante, e a minha versão infantil ficava empolgadíssima só de ver aquilo de novo e de novo! Saca só:

A adrenalina seguia no talo até o final do jogo, quando era preciso enfrentar não o Dr. Wily, mas sim o misterioso Doutor Cossack! Não só isso, ainda cabia espaço para um plot twist e, depois do primeiro castelo, ainda era preciso superar uma nova fortaleza do Doutor Wily! Graças às suas ambições narrativas aliadas às mesmas plataformas precisas, bem pensadas e divertidissimas dos capítulos anteriores, Mega Man 4 é meu favorito da série, e um dos melhores jogos do Nintendinho!

Compartilhe