ás

Retrô: Side Pocket (Snes) oferece diversão honesta e despretenciosa

Às vezes a gente senta no sofá, liga a TV e não sabe o que jogar. Salvar o mundo? Nah!  Muito cansativo e nós só queremos alguns momentos de diversão. O que fazer?

Bem, se você for dono de um Super Nintendo, nós temos uma sugestão: jogue uma boa partidinha de sinuca com Side Pocket, sem medo de ser feliz.


 

“Presented by… Data East”, Side Pocket não é um título exclusivo do Snes, mesmo que essa seja a sua versão mais conhecida. Antes disso, o jogo já havia dado as caras no Arcade, ainda na década de 80, com conversões para Nes, Mega Drive, Game Boy, Game Gear e WonderSwan, além do próprio Snes. Posteriormente, tivemos Side Pocket 2 para Saturno e Side Pocket 3, lançado para Saturno e PlayStation, sem repetir o mesmo sucesso.

side-pocket-cover-playreplay

Presented by… Data East

Sem ser o pioneiro no gênero, mesmo assim Side Pocket obteve grande destaque ao redefinir os padrões de um bom game de sinuca: objetivo, preciso, bonito e inovador. Este último, muito por conta do modo trick game, que trataremos mais a frente.

As partidas podem ser disputadas por até dois jogadores que se revezam no comando, conforme o adversário erra suas tacadas. O segredo para o sucesso aqui é, pasmem, não errar. E de preferência, seguindo a ordem numérica das bolas para alcançar pontuações mais altas.

Jogando em modo solo, você assume a pele de um jogador profissional em turnê pelos Estados Unidos, onde cada fase acontece em uma localidade diferente. Para passar para a próxima fase, é estabelecida uma pontuação mínima que deve ser cumprida. E como nada é tão simples quanto parece, você tem direito a errar um número limitado de tacadas até o fim do jogo. Pedreira!

side-pocket-1-playreplay

Acertar na caçapa com estrela rende bonificações

A missão se torna um pouquinho mais simples se você praticar e pegar a manha do jogo, principalmente nas primeiras mesas. Com algumas partidas, você já conseguirá prever as suas jogadas e limpar as duas fases iniciais errando muito pouco. Ocasionalmente, você pode até mesmo ganhar tacadas extras ao acertar as caçapas estreladas ou concluir as bastante difíceis fases de bônus com êxito.

Sobre o trick game que comentamos acima, trata-se de jogadas de exibição, onde é preciso encaçapar uma ou mais bolas em posições específicas com apenas uma tacada, geralmente desviando de taças de vidro ou em situações pra lá de adversas. Como resolver? O jeito é baixar o espírito de Rui Chapéu e contar com a ajuda da Física, já que lances com curva e bolas altas são mais que recomendados se quiser ter sucesso por aqui. Esse modo conta com 19 níveis que o desafiarão por um tempinho, caso você não resolva apelar para o YouTube. Se servir de incentivo para seguir em frente, saiba que os jogadores em 1993, ano do lançamento do game, não tinham essa mão na roda e precisavam ser perseverantes! ;)

side-pocket-2-playreplay

Ah, as tacinhas de vidro…

Nos aspectos técnicos, Side Pocket sai por cima sem grandes dificuldades. Apesar da temática simplória, a tarefa de construir um jogo que seja divertido e que valha o nosso suado dinheirinho, bem, vocês sabem, não é nada simples. E um que valha a pena falar sobre, mais de vinte anos depois do lançamento? Menos ainda.

Side Pocket excede as nossas expectativas, a começar pelas vozes digitalizadas, algo bastante raro e limitado na época. Se acrescentarmos a isso as boas músicas e os efeitos sonoros competentes, temos um jogo realmente bom.

Na parte gráfica, não há muito o que questionar. A interface gráfica das mesas é relativamente simples, sem muitas firulas. Há uma clara tentativa de passar uma atmosfera requintada, como se estivéssemos jogando nas mesas mais caras do mundo. Mulheres belas e bem aparatadas, homens com um quê de aristocracia no olhar e um claro distanciamento da sinuca de bar que nós jogamos por aqui.

side-pocket-3-playreplay

Não se parecem muito com os bebuns que jogam sinuca aqui na esquina

Sobre a jogabilidade, acreditamos ser razoável, dentro das limitações tecnológicas da época. Além das tacadas convencionais temos a opção de escolher em que parte da bola queremos acertar, de modo a criar jogadas de efeito. Os controles respondem bem, além de fazer bom uso dos botões L e R para ajustes finos na hora da tacada.

Side Pocket não reinventou a roda ou mudou a história dos games. Podemos dizer que se trata de um jogo bem honesto, que oferece uma experiência simples e descomplicada de sinuca, excelente para os momentos ociosos.

* Gameplay extraído do canal World of Longplays

Os comentários estão fechados.