ás

Top 5½ Jogos esquecidos de GameCube

Como gostamos muito do GameCube, achamos que apenas um texto para celebrar o seu aniversário de 13 anos ainda não é o bastante e decidimos fazer mais um! Dessa vez, reunimos uma lista bem bacana sobre jogos do console que acabaram esquecidos não por sua falta de qualidade, mas pela enorme concorrência de jogos incríveis que foram lançados para o console. Afinal, todos nós já deixamos de jogar várias coisas por termos outras prioridades no momento. Então, sem mais delongas, descubra agora incríveis jogos do console que acabaram se perdendo!

5. Freedom Fighters

O game desenvolvido pela IO Interactive é uma amostra do que um design criativo pode fazer por gêneros que parecem já estar saturados. Criado a partir do mesmo motor gráfico utilizado nos jogos da série Hitman da época, o shooter coloca os jogadores no comando de um esquadrão norte-americano que deseja recuperar o seu país, que fora perdido para a União Soviética durante o final da Guerra Fria.

freedom fighters--article_image

Contando com muita ação e uma pitada de estratégia, o jogo surpreendeu por sua temática criativa e por seu level design acima dos padrões, e também inovou quando criou uma barra de carisma que mede a simpatia dos soldados por seu líder, Christopher Stone, algo que define não apenas os membros de seu esquadrão, como também a credibilidade das ordens do protagonista.

4. Billy Hatcher and the Giant Egg

Eu sei que é estranho, mas controlar um garoto vestido de galinha é algo bem mais legal do que pode parecer! Exclusivo para o GameCube, o jogo da Sega é uma aventura muito desafiadora e divertida. No controle de Billy, o jogador deve atravessar cenários belíssimos enquanto consegue ovos de diversas cores, que lhe concedem poderes necessários para avançar.

s21911_gc_9

Apesar de muito simpático e criativo, o jogo, produzido por ninguém menos do que Yuji Naka (criador de Sonic), acabou ficando às sombras de grandes lançamentos da época, como The Legend of Zelda: The Wind Waker, Mario Kart: Double Dash e Mario Golf: Toadstool Tour. Fora que nem sempre um jogo em que controlamos um garoto vestido de galinha é considerado interessante por jogadores de videogames, o que é uma pena.

3. Vexx

Continuando com a série de jogos de plataforma renegados do GameCube, temos Vexx, produzido pela já falecida Acclaim. O game, que pode ser visto como mais um clone de Super Mario 64 e Super Mario Sunshine, na verdade é um dos mais criativos do gênero, e conta com algumas fases e missões realmente geniais, ainda que o jogo não seja dos mais carismáticos.

354567-vexx_4

Na jornada, o jogador assume o controle de Vexx, um garoto com garras que vê seu avô ser cruelmente assassinado por Dark Yabu, um daqueles vilões bastante detestáveis. Completamente transtornado, o rapaz parte em busca de vingança e, para isso, deve vasculhar mundos gigantescos em busca de corações negros para destravar novas fases.

Apesar do level design que beira a perfeição, o jogo foi deixado de lado pela aparente falta de apelo e carisma do protagonista e do mundo de jogo, que são sombrios e melancólicos.

2. Baten Kaitos: Eternal Wings and the Lost Ocean

O GameCube não ficou conhecido por sua grande quantidade de JRPGs, mas ainda assim o console recebeu alguns títulos incríveis do gênero. Baten Kaitos pode ser considerado um dos mais injustiçados dentre esses jogos, não apenas por ter sido lançado quase ao mesmo tempo que Paper Mario: A Thousand-Year Door e Tales of Symphonia, mas também por seu sistema de batalha, que utiliza um sistema de cartas.

batenkaitos_4

As batalhas por turnos do jogo não dependem apenas de estratégia, mas também da sorte do jogador em conseguir usar as melhores cartas de seu deck, já que a mão é selecionada aleatoriamente, o que frustrou alguns jogadores. Ainda assim, o jogo possui um dos enredos mais ousados e criativos de toda a geração e possui um visual de encher os olhos até hoje, dez anos após o seu lançamento. Apesar do fracasso comercial, a Nintendo viu potencial na Monolith Soft e a tornou uma second-party. Hoje a empresa é responsável pela excelente série Xenoblade.

1. The Legend of Zelda: Four Swords Adventures

“Espera aí. Um Zelda na lista? Isso não faz o menor sentido!” Na verdade faz sim. O jogo, que foi considerado uma sequência mais elaborada do primeiro Four Swords, lançado como bônus do relançamento de A Link to The Past para GameBoy Advance, possui uma jogabilidade bidimensional extremamente fluida e até mesmo um enredo muito bem elaborado, mas pecou em sua característica principal: a conectividade.

zelda-four-swords-adventures-b

Com foco em multiplayer cooperativo, o jogo exigiu que cada jogador possuísse um Game Boy Advance para conectar ao GameCube, o que dificultou bastante a jogatina. Afinal, encontrar mais três amigos que possuíssem tanto um console portátil quanto o cabo que conectava os consoles não era uma tarefa muito fácil.

Ainda assim, o jogo é muito bem feito e merece o nome que carrega em sua caixa, já que todos os puzzles e a exploração características da série estão intactos. O visual do game também não deixou a desejar, já que conta com diversos efeitos que só o GameCube era capaz de gerar. Infelizmente, graças a dificuldade imposta pela Nintendo para que o título fosse integralmente aproveitado, ele acabou ficando de lado em prol de outros lançamentos da época.

1/2. Charlie’s Angels

Eis um jogo esquecido que fez por merecer. Charlie’s Angels é um beat’em up baseado em As Panteras que conseguiu até chegar perto do nível de qualidade de pérolas como Superman 64 e E.T., de Atari. Com gráficos deprimentes, uma jogabilidade que não funciona de jeito nenhum e um level design assustadoramente ruim, o jogo é um daqueles títulos que causa vergonha alheia em qualquer um que o jogue por mais de cinco minutos.

hqdefault

É uma pena que nem em ser lembrado como ruim esse jogo conseguiu ser bom, e ele acabou sendo esquecido com o tempo. Ainda tenho esperanças de que essa porcaria consiga seu lugar no hall da fama dos piores jogos da história, mas assim como ser um dos melhores é bem difícil, o contrário também é uma tarefa para poucos.
[infobox color=”light”]É isso! Concordam? Discordam? Não deixem de comentar o texto com suas opiniões sobre quais são os jogos mais esquecidos do nosso querido e saudoso GameCube. Até a próxima, pessoal![/infobox]

Compartilhe