ás

Top 5 ½ games de música que (quase) ninguém conhece

Quais jogos de música você conhece ou já teve a oportunidade de jogar? Quem for da época do SNES, vai ter um na ponta da língua: Mario Paint. Mesmo que ele não tenha sido feito exclusivamente para isso, é inevitável deixar de lembrar, não é mesmo? Não é à toa que o Youtube está cheio de vídeos feitos com Mario Paint, um mais inimaginável do que o outro.

No entanto, quando falamos em jogos de música recentes, logo pensamos em pseudo instrumentos musicais. Mês passado, Guitar Hero Live atraiu todos os holofotes com sua proposta de gameplay diferente e desafiante. Exatamente duas semanas antes do lançamento de GH Live, outro jogo foi aclamado pelo público: Rock Band 4, desenvolvido e publicado pela Harmonix. Esse gênero de jogo dá voz e vez até para quem não tem instrumentos (!) e se contenta em tocar apenas com o joystick de botões comuns através do Rock Band Blitz.

Por outro lado, Rocksmith satisfaz a vontade daqueles que sempre quiseram conectar suas guitarras reais ao videogame para tocar/jogar o verdadeiro rock ‘n’ roll.

Como você pode perceber, a resposta para a minha pergunta inicial já tinha suas figurinhas carimbadas. Mas quem disse que precisamos de algum tipo de instrumento musical para jogar títulos musicais? Sem mais delongas e conceitos pré-definidos, chegou a hora de ampliar as opções, deixar seu console ou PC mais abrangente e se preparar para um festival um pouco mais… eclético.

5. Amplitude

Não, não é o Amplitude para PS2. Sim, antes mesmo de seu relançamento em 2016, já estou colocando esse jogo no TOP 5 ½. No ano passado, a Harmonix, empresa conhecida por sua aptidão musical para jogos e desenvolvedora da grande franquia Rock Band, fez uma campanha para arrecadar fundos que garantam o retorno de Amplitute. Ao final, conseguiu algo em torno de $840,000 dólares e já está preparando versões para PS3 e PS4. Dá para acompanhar todo o trabalho deles aqui.

4. AudioSurf 2

Disponível apenas para Microsoft Windows, OS X e Linux e lançado no final de maio deste ano, AudioSurf 2 é uma reformulação de sua primeira edição em vários aspectos, principalmente, jogabilidade e visual… Desde então, essa nova proposta está dividindo opiniões. Até mesmo o delicado fator “diversão proporcionada” é motivo de discussão entre quem já conhece AudioSurf. Mas o que não mudou é o fato do jogo utilizar as músicas do computador do próprio jogador para criar o curso que ele precisará percorrer. Personalização é o que há, minha gente! Para quem quer jogar no PC um jogo com desafios musicais envolvendo puzzles, seja single player ou multiplayer, esta é a opção certeira.

https://www.youtube.com/watch?v=BDA7-H5-d80

3. Superbeat: Xonic

Para os amantes da cultura oriental, eis uma opção de jogo musical para Playstation Vita. Superbeat: Xonic foi lançado na mesma semana que Guitar Hero Live, mas conseguiu a mesma atenção que um backing vocal recebe durante uma apresentação. O jogo é extremamente colorido, tem um repertório com músicas cantadas em japonês e em inglês e possui uma interface hipnotizante.

2. The Impossible Game

A etiqueta de conceitos de gêneros dos jogos diz que The Impossible Game não é um jogo de música. Mas muito calma com esse andor: todo o formato e desenvolvimento do jogo te leva a jogar de uma forma musicalmente ritmada e seguindo o tempo da trilha sonora do jogo, pois cada movimento do quadrado vermelho é feito com apenas um dos botões do joystick. Com essa simplicidade, a música ganhe vida e faça sentido. Ele está disponível para várias plataformas: Xbox 360, PS3, PSP, Android, iOS, Nokia, PC… Ah, o jogo não é impossível, mas é bem difícil… Boa sorte!

1. Sound Shapes

O queridinho dos indies ligados em todo e qualquer tipo de jogo que fica atrás da cortina. E com méritos! Exclusivo para PS3, PS4 e Vita, Sound Shapes mistura o que há de melhor nos jogos estilo plataforma com foco na música. Assim como Super Mario Maker, todos podem criar fases e compartilhar com outros jogadores – e se for através do Vita, há a possibilidade de usar instrumentos diferentes para criar as faixas jogáveis. Com add-ons constantes na PSN e muita criatividade em vários sentidos, Sound Shapes é aquele game que vicia, diverte e te faz pensar como um verdadeiro músico.

½. Dyad

Ele não foi publicado como jogo musical, mas é nítido que essa é a base de todo o funcionamento da jogabilidade. Logo no início de alguma fase, Dyad possui uma contagem regressiva que pressupõe ritmo, o famoso “one, two, three, four” – sem o “four”. Em seguida, cada tipo de dyad (ou elemento) possui uma sonoridade que, por sua vez, produz um efeito visual próprio quando destruído. Há controle de tempo, conquista de estrelas… Ícones que lembram temas musicais. Aliás, sem a música, o jogo fica sem o pouco de propósito que tem. E verdade seja dita: por mais que os objetivos de cada fase sejam apresentados com antecedência, isso fica em segundo plano. Aumente o som e confira:

Há títulos para todos os gostos e estilos. Jogos em que a música se torna o protagonista permitem que os jogadores tenham o controle de uma espécie de massinha de modelar, algo que possui papel fundamental no que há de mais intangível nos jogos: a emoção.

Você conhece algum que eu não podia deixar de citar no TOP 5 ½? Indica pra gente aqui nos comentários.

Os comentários estão fechados.