Conecte-se conosco.

Cinema

Star Trek Discovery tem um voo de estreia turbulento

Publicado

em

Por mais que Star Trek tenha inspirado dezenas de filmes, não há como negar que Jornada nas Estrelas sempre ficou muito mais à vontade na televisão, seja na série clássica absurdamente inovadora de Gene Roddenberry, ou em suas várias derivadas, como as cultuadas Nova Geração, Deep Space Nine e Voyager.


Veja também:


Assim, a notícia de que a CBS e a Netflix disponibilizariam uma temporada completa focada em novas aventuras no universo principal, e não no cânone alternativo estabelecido pela série de filmes da Bad Robot, foi recebida com bastante interesse e, claro, inevitáveis polêmicas na internet, com fãs apaixonados temendo pelo pior. Curiosamente, o primeiro ano de Star Trek Discovery consegue agradar e irritar todos os tipos de espectadores ao mesmo tempo e, infelizmente, isso acontece devido a sua falta de foco.

Os primeiros capítulos são, de longe, os piores da temporada, e mais parecem um extenso, desnecessário e desinteressante prólogo, que poderia ser apagado sem qualquer prejuízo para a série. Ainda que não falte valor de produção neles (todas as naves e planetas mostrados são muito bem feitos, ainda que sua estética pareça derivativa demais do jogo Mass Effect e do filme de JJ Abrams), a trama não empolga.

À bordo da nave Shenzhou acompanhamos a protagonista Michael Burnham (Sonequea Martin-Green) e sua capitã e mentora Georgiou (Michelle Yeoh), mas, após uma batalha infeliz com os Klingons, eles e a Federação começam uma guerra, e Michael acaba perdendo sua patente de primeira oficial e o direito à liberdade após responder por seus atos em um julgamento marcial.

 

Presa e odiada por todos, Michael acaba encontrando uma nova chance à bordo da USS Discovey, onde o Capitão Lorca (Jason Isaacs) nota seu potencial e a coloca para trabalhar com sua tripulação. É uma premissa ok, mas que é pessimamente conduzida por uma trama muito dark, que nada tem a ver com o tom dos seriados anteriores.

Tempos de guerra e conflitos sangrentos até poderiam apontar para um caminho audacioso e servir de gancho para boas soluções otimistas e moderadas, mas praticamente não há espaço para leveza, nem mesmo entre os tripulantes sem carisma da Discovery.  Honrando a histórica luta por diversidade que a franquia Trek sempre se empenhou em trazer muito bem, Paul Stamets (Anthony Rapp) e o Dr. Culber (Wilson Cruz) formam um casal homossexual, mas seu relacionamento é totalmente sem graça e dificulta a criação de empatia, se resumindo a panfletagem vazia e sem graça.

Melhor sorte tem a fofa Sylvia Tilly (Mary Wiseman), que consegue ter um bom arco de personagem, começando como uma garota insegura que fala demais e teme a opinião dos outros, e progredindo lentamente para o posto de uma oficial determinada, que acredita e luta por seus amigos. Sem dúvidas ela é quem mais se aproxima do tom tradicional de Star Trek.

O grande problema da primeira metade da temporada é inserir personagens bem desinteressantes e obrigá-los a enfrentar temas pesados, que vão desde crimes de guerra, passando por estupro e os traumas derivados disso, racismo, abuso animal, enfim, só “diversão”!

Talvez já notando os problemas e insatisfação justificada de uma parcela dos fãs com o clima pesado e militarizado demais, após as férias de fim de ano, a primeira temporada voltou para uma leva final de episódios muito mais palatáveis para quem via a série clássica assiduamente, com direito até a uma exploração rica do Universo Espelho, onde reencontramos o Império Terran, além de uma referência bem bonita à série clássica em seu episódio final.

Atirar para todos os lados pode até não ter gerado o produto final mais coeso do mundo, mas há algo admirável na tentativa de correção de curso no meio do caminho, ainda que isso venha ao custo de sabotar as expectativas de quem estava gostando da série em seus primeiros episódios. Foi um voo turbulento, sem dúvidas, mas se a o próximo ano seguir mais a linha da reta final da primeira temporada, talvez Discovery finalmente encontre um pouco mais de amor quando chegar a seu destino.

Star Trek Discovery - Temporada 1
7 Nota
0 Leitores (0 Notas)
Prós
  • Alto valor de produção
  • Referências nostálgicas
Contras
  • Tom sombrio demais
  • Personagens sem carisma
Avaliação
Star Trek Discovery lutou muito para encontrar sua própria identidade em sua primeira temporada. Os personagens sem carisma atrapalham demais, tal qual o tom sombrio em demasia. Mas, em sua segunda metade, a temporada engrena um pouco e pode agradar até os fãs da série clássica.
O que as pessoas acharam... Deixe a sua avaliação!
Sort by:

Seja o primeiro a deixar uma avaliação.

User Avatar
Verified
{{{ review.rating_title }}}
{{{review.rating_comment | nl2br}}}

Show more
{{ pageNumber+1 }}
Deixe a sua avaliação!

Compartilhe

Formado na arte de reclamar, odeia a internet. Ainda assim, sua hipocrisia sem limites o permite administrar a página no Facebook, plataforma de divulgação do seu primeiro livro. Você também pode seguí-lo em @thomshoes no Twitter, mas provavelmente é uma má ideia...

Cinema

Edgar Wright | Diretor confirma estar trabalhando em documentário sobre o Sparks

Diretor volta a se envolver com o mundo da música

Publicado

em

Um dos melhores diretores da atualidade (responsável pela brilhante série Spaced e pela trilogia do Cornetto, além do recente hit Baby Driver), Edgar Wright revelou qual será o seu próximo projeto.

Ele vai comandar um documentário sobre a banda de rock Sparks, sucesso dos anos 1970, conhecida por The Number One Song In Heaven e This Town Ain’t Big Enough for Both of Us.

“Essa não é a única coisa que estou desenvolvendo, mas posso confirmar que estou sim trabalhando nesse documentário. Muito empolgante”, disse o diretor.

Compartilhe

Continue lendo

Cinema

As Tartarugas Ninja | Novo filme está sendo produzido na Paramount

Filme ainda não tem previsão de estreia

Publicado

em

Santa tartaruga! Apesar dos dois últimos filmes dos quelônios mutantes terem dividido os fãs e frustrado a crítica, a Paramount ainda está disposta a apostar na franquia.

No entanto, agora que Jim Gianopolus entrou na companhia, a expectativa é de que tenhamos uma estética diferente dos filmes de 2014 e 2016 na nova versão.

O novo longa terá produção de Michael Bay, Andrew Form e Brad Fuller, com roteiro de Andrew Dodge. Ainda não há previsão de lançamento para o próximo longa em live-action.

Compartilhe

Continue lendo

Cinema

Star Wars | Disney desiste dos filmes spin-off (por enquanto)

Espere sentado por um filme do Obi-Wan

Publicado

em

Depois da péssima recepção de Os Últimos Jedi e do fiasco de bilheteria de Solo: Uma História Star Wars, a Disney finalmente decidiu rever os seus planos para a franquia.

Assim, foram colocados no limbo os possíveis filmes de Boba Fett comandado por James Mangold, assim como o spin-off focado em Obi-Wan Kenobi.

Infelizmente, o mesmo não pode ser dito para a nova trilogia de filmes comandada por Rian Johnson, nem para os filmes misteriosos que serão feitos por David Benioff e D.B. Weiss, de Game of Thrones.

A ideia é dar mais atenção ao Episódio IX e garantir que o desfecho da trilogia principal não repita a mesma polêmica de Os Últimos Jedi, nem a fraca bilheteria de Solo. Só o tempo dirá se isso vai dar certo ou não.

via Collider

Compartilhe

Continue lendo

Últimas notícias

Música48 minutos atrás

Paul McCartney | Macca revisita sucessos dos Beatles no Carpool Karoke

Teve até um show surpresa em pub!

Música2 horas atrás

Nine Inch Nails | EP Bad Witch já está disponível no Spotify

Ouça aqui o novo disco da banda

Séries3 horas atrás

Cara Gente Branca | Netflix renova a série para sua terceira temporada

Ainda não há data de estreia para os novos episódios

Games4 horas atrás

Overwatch | Assista agora à equipe do PlayReplay jogando ao vivo no Twitch!

Sexta-feira é dia de live com a equipe!

Cinema4 horas atrás

Edgar Wright | Diretor confirma estar trabalhando em documentário sobre o Sparks

Diretor volta a se envolver com o mundo da música

Música5 horas atrás

Panic! At The Disco | Ouça aqui o disco Pray for the Wicked

Confira também o vídeo oficial de Hey Look Ma, I Made It

Games6 horas atrás

World of Warcraft | MMO está gratuito neste fim de semana

Quem ainda tem curiosidade em jogar o clássico MMO, pode aproveitá-lo sem assinatura nos próximos dias.

Games7 horas atrás

PUBG | Jogo perdeu metade dos jogadores ativos no PC

Mesmo com números menores do que antes, ainda há mais de 1 milhão de jogadores ativos no game.

Games10 horas atrás

Red Dead Redemption 2 | Versão de PC pode ter sido confirmada

A Rockstar ainda não se pronunciou sobre o assunto por enquanto.

Mangá11 horas atrás

The Legend of Zelda | Panini lança o mangá The Minish Cap Phantom Hourglass

Conheça a nova Perfect Edition, de Akira Himekawa

Games24 horas atrás

Steam | Promoção de férias já está no ar!

Os usuários do Steam tem até o início de julho para comprarem seus jogos favoritos.

Games1 dia atrás

Shadowrun Returns | Jogo está gratuito no Humble Bundle

O game poderá ser adquirido de graça por mais alguns dias no PC.

Quadrinhos1 dia atrás

Star Wars | HQ de Poe Dameron é cancelada nos EUA

Charles Soule escreverá a edição final da revista

Anime1 dia atrás

Neon Genesis Evangelion | Música de abertura é relançada em versão oficial HD

Seria um sinal de que o Rebuild 3.0+1.0 está chegando?

Música1 dia atrás

St. Vincent | Fast Slow Disco é o novo clipe de MASSEDUCTION

Confira o vídeo clipe oficial

Em alta